Anúncios

Bolsonaro demite Santini novamente

Foto: Rosinei Coutinho/STF

Bolsonaro demite Santini novamente

Bolsonaro diz que trocas de mensagens com miliciano podem ser forjadas
Análise da Crise Bolsonaro e Sergio Moro
30 anos da Obra de Maria, na Arena Pernambuco, com apresentações da Orquestra Criança Cidadã, Luan Santana, Elba Ramalho, Bruno e Marrone, Padre Marcelo Rossi e Padre Fábio de Melo.

O presidente Bolsonaro postou em uma rede social na manhã desta quinta-feira que vai anular a readmissão de Vicente Santini em um novo cargo.

 

A primeira exoneração de Santini foi ontem. Vicente Santini ocupava o cargo de secretário-executivo da Casa Civil. Bolsonaro não gostou do servidor ter usado um voo da Força Aérea Brasileira para viajar até a Índia. Logo após a demissão, Vicente Santini foi nomeado para o cargo de Assessor Especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil. O novo cargo teria prevista de R$ 16.944,90 (R$ 382,75 a menos do que ele recebeu na função anterior).

Nos bastidores, é apontada a interferência de Eduardo e Flávio Bolsonaro, filhos do presidente, que teriam solicitado ao pai a volta de Santini ao governo. Os dois são muito amigos de Santini, e lembraram ao presidente Bolsonaro que foi Santini o responsável por conseguir segurança extra para a esposa do presidente durante a campanha eleitoral em 2018.

Vicente Santini usou voos da FAB, na condição de ministro em exercício, já que Onyx Lorenzoni estava de férias. Santini viajou para a Suíça e para a Índia, com o objetivo de acompanhar a comitiva do governo.

O presidente Bolsonaro se irritou e argumentou que Santini deveria ter utilizado voo comercial, como fazem outros ministros. “O que ele (Santini) fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica”, argumentou o presidente.

 

 

 

Authors

Anúncios